0


As grandes decisões relativas aos projectos de extracção de gás natural na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, serão tomadas este semestre, anunciou o presidente da estatal Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH).
Omar Mithá disse ao jornal Notícias, de Maputo, que o grupo italiano ENI, operador do bloco Área 4, toma a decisão final de investimento ainda este mês de Março e conclui o pacote financeiro até ao final do semestre.
O presidente da ENH assegurou que a estrutura comercial do projecto está praticamente concluída, estando neste momento as instituições financeiras a decidir qual a parte que cada uma assume, sendo conhecido que se trata de um projecto com um custo de 10 mil milhões de dólares, de que entre sete a oito mil milhões serão aplicados na primeira fase.
O grupo italiano pretende instalar uma plataforma marítima de liquidificação de gás natural com capacidade para produzir 3,4 milhões de toneladas/ano, que ficará localizada no campo Coral Sul, onde se estima existirem pelo menos 16 biliões de pés cúbicos de gás.
Relativamente à Área 1, em que o operador é o grupo norte-americano Anadarko Petroleum, Mithá disse que o projecto está bem encaminhado, prevendo-se para breve o início da construção do núcleo habitacional em que vão ser realojadas as famílias que vivem actualmente nos terrenos onde irá ser construída a futura central de processamento de gás natural.
A central, a ser construída em terra na região de Palma, disporá de duas unidades de liquidificação, cada uma com uma capacidade de 6 milhões de toneladas/ano, o que representa um acréscimo de um milhão de toneladas por ano para cada uma.
Fonte: Macauhub

Enviar um comentário

 
Voltar